1986

  • No início de 1986, pouco antes de completar 80 anos, Radamés sofre um grave acidente vascular cerebral. Os meses que se seguem são de intensa terapia para a sua reabilitação. Aluno aplicado, Radamés recupera pouco a pouco parte dos movimentos, o domínio da fala e da escrita. Por volta de outubro, o maestro já estuda várias horas de piano por dia, obtendo um progresso surpreendente. Os integrantes do Sexteto Radamés Gnattali [1] se animam, começam os preparativos para o concerto que marcaria o retorno do companheiro. No entanto o que todos temiam volta a acontecer. No final desse ano, Radamés sofre um segundo acidente vascular, de conseqüências muito mais sérias.

 

  • Radamés é homenageado em sessão especial no MAM (Museu de Arte Moderna) pelo seu 80º aniversário. Acamado, Radamés não pode comparecer. Participam da homenagem os músicos: Clara Sverner, Joel Nascimento, Paulo Moura, Laís de Souza Brasil, Lenir Siqueira, Paulinho da Viola, Chiquinho do Acordeom, Claudia Savaget, Aluísio Didier, Luiz Otávio Braga, Maurício Carrilho, entre outros.

 

 

recortes_

recortes_
Jornal do Brasil (RJ), 29/01/1986 > A noite de Radamés. Por Luiz Paulo Horta

 

 

  • Durante um concerto na capital paulista, a Câmara Municipal de São Paulo faz uma homenagem aos 80 anos de Radamés, oferecendo-lhe uma medalha e o título de Cidadão Emérito da cidade.

 

  • Em 14 de maio, realiza-se no Teatro São Pedro de  Porto Alegre (RS), com patrocínio da BASF, um concerto em homenagem aos 80 anos de dois compositores brasileiros: Radamés Gnattali e Waldemar Henrique. De Radamés são apresentados, em primeira audição, o Concerto para bandolim e orquestra de cordas (1985), tendo Joel Nascimento como solista (a quem a obra foi dedicada), e a Suíte Antiga para cordas (1973), com a Orquestra de Câmara de Blumenau, sob a regência de Norton Morozowicz. Nesse mesmo ano a empresa patrocinadora lança o 6ª volume da série dos Discos de  Cultura da BASF: “80 anos de música brasileira“. No repertórioas, as obras executadas no concerto.

 

 

recortes_

 

O Globo (RJ), 26/06/1986 >
Por Zito Baptista Filho

 

 

 

 

  • Em decreto de 24 de junho, o Governador do Estado do Rio Grande do Sul concede a Radamés Gnattali a Medalha Simões Lopes Neto como “reconhecimento da comunidade sul-rio-grandense aos cidadãos que se hajam destacado por sua excepcional atuação no campo da cultura, das artes, das letras, das ciências, (…).”

 

  • Radamés Gnattali é homenageado no programa Contraluz, da TVE, (gravado em 1985), dirigido e apresentado por Hermínio Bello de Carvalho. No trecho a seguir, com a participação do Quinteto Radamés Gnattali [2].

 

 

 

 

 

  • É criada, no Rio de Janeiro, a Orquestra Sinfônica Petrobras Pró-Música (atual Orquestra Petrobras Sinfônica), fundada pelo maestro Armando Prazeres, seu regente titular e diretor artístico até 1999.

 

 

  • Morre, no Rio de Janeiro (RJ), aos 88 anos, o compositor, pianista e maestro Francisco Mignone, um dos maiores nomes da música erudita brasileira, do século XX.

 

 

__________

  • [1] Para Sexteto Radamés Gnattali, consulte o Glossário.
  • [2] Para Quinteto Radamés Gnattali, consulte o Glossário.