1957

  • A Continental lança o elepê Valsas da minha terra com Radamés Gnattali e sua orquestra, com arranjos de sua autoria para valsas brasileiras célebres.

 

  • Os irmãos Alexandre e Radamés Gnattali assinam a direção musical do filme Rio Zona Norte, de Nelson Pereira dos Santos, com canções do compositor e sambista Zé Kéti (José Flores de Jesus). Este filme é considerado um dos marcos que fundaram o ‘cinema novo’, movimento artístico surgido na década de 1960, que revolucionou o cinema brasileiro.

 

 

 

 

  • Ainda nesse ano, Radamés assina a direção musical dos seguintes filmes: O noivo da girafa e Chico Fumaça, ambos dirigidos por Victor Lima, estrelados por Amácio Mazzaropi ; Na corda bamba, dirigido por Eurides Ramos, para o qual compõe a canção As Melindrosas (com Meira Guimarães) ; O Barbeiro que se vira, também de Eurides Ramos, para o qual compõe Abolição (dobrado), Baile no Galpão (ranchera), Mestre Filó (polca) e Tá no Ré (maxixe).  

 

 

 

  • Radamés compõe: 
    • Concertino nº 3 para violão e orquestra com flauta, bateria (c/ tímpanos e bells) – dedicado a José Menezes
    • Concerto para harpa e orquestra de cordas – dedicado ao harpista Gianni Fumagalli
    • Sonatina para violão e piano  (finalizada em 1958) – dedicada a Dilermando Reis

 

 

  • Morre, no Rio de Janeiro (RJ), o violonista Tute (Artur de Souza Nascimento), o primeiro a utilizar um violão de sete cordas no conjunto regional de choro, no início do século XX.

 

 

  • Com 16 anos, Pelé (Edson Arantes do Nascimento, 1940), estreia na seleção brasileira de futebol.

 

  • A União Soviética lança no espaço o Sputnik, o primeiro satélite artificial do mundo.