1924

  • Radamés é levado ao Rio de Janeiro por seu professor Guilherme Fontainha para apresentar-se em recital no Instituto Nacional de Música, realizado no dia 31 de julho [1]. O concerto é um grande sucesso e a crítica carioca não lhe poupa elogios. Radamés é considerado a grande promessa do piano brasileiro [2]. Fontainha, em telegrama à longínqua Porto Alegre resume, em apenas duas palavras, o sucesso arrebatador de Radamés no Rio de Janeiro: “Radamés Triumphante”.

 

 

 

Oscar Guanabarino   
Jornal do Commercio (RJ)

 

 

 

  • Após o sucesso obtido no Rio de Janeiro, Radamés conclui o curso de piano no Conservatório de Música de Porto Alegre, sendo diplomado em 19 de dezembro; concorre e conquista o prêmio Araújo Vianna, com nota máxima e medalha de ouro.

 

 

 

 

 

Programa de concurso.

 

 

 

  • Nasce, no Rio de Janeiro (RJ), o flautista e compositor Altamiro Carrilho (Altamiro de Aquino Carrilho), a quem Radamés dedica, em 1966, as Serestas nº 2 para flauta e orquestra de cordas e, em 1972, o Divertimento para flauta em Sol e orquestra de cordas.

 

  • Eclode, em São Paulo, outra revolta tenentista contra o governo federal. Tem início a Coluna Prestes [3], liderada pelo capitão Luís Carlos Prestes, que percorre, em três anos, cerca de 30 mil quilômetros pelo interior do país.

 

__________

  • [1] No programa, a transcrição para piano do Concerto para Órgão, de Wilhelm Friedemann Bach/Stradal; Sonata em si menor e a Rapsódia n.º 9 (Carnaval de Pest), ambas de Franz Liszt.
  • [2] Leia crítica de Arthur Imbassahy no Jornal do Brasil (RJ), de 02/08/1924. (Fonte: Hemeroteca da Biblioteca Nacional)
  • [3] Consulte o site do CPDOC da Fundação Getúlio Vargas