1918

  • Nasce, no dia 04 de fevereiro, em Porto Alegre (RS), o maestro, compositor e arranjador Alexandre Gnattali Filho [1], irmão de Radamés.

 

Juventude_
Em 1925, os irmãos Aída, Radamés, Ernani e Alexandre ainda menino.

 

  • Nasce, no Rio de Janeiro (RJ), o bandolinista e compositor Jacob do Bandolim [2] (Jacob Pick Bittencourt, 1918-1969), a quem Radamés dedica, em 1956, a obra Retratos, para bandolim, conjunto regional de choro e orquestra de cordas; em 1957, o Concertino, para bandolim e orquestra de câmara, ao que consta, inédito.

 

  • Nasce, em Curitiba (PR), o maestro, pianista e compositor Alceu Bocchino (Alceo Ariosto Bocchino, 1918-2013), amigo e companheiro de Radamés de muitos anos, na labuta diária de concertos, estúdios de gravação, programas de rádio e televisão.

 

 

  • Fim da Primeira Guerra Mundial, com a assinatura do armistício entre a Alemanha e os Aliados.

 

__________

  • [1] Alexandre Gnattali Filho (1918-1990) estudou piano com o pai e a irmã Aída e harmonia com o maestro Roberto Eggers, em Porto Alegre. Em 1943 mudou-se para o Rio de Janeiro passando a estudar harmonia, contraponto e composição com Newton Pádua. Ingressou na Rádio Nacional como copista, passando, em pouco tempo, a arranjador e maestro, ali permanecendo até meados da década de 1960, quando a Rádio Nacional entra em colapso. É logo contratado pela extinta TV Excelsior e ingressa na gravadora CBS, como arranjador e maestro, onde permanece até aposentar-se. Trabalhou intensamente como compositor, arranjador e diretor de orquestra para gravações fonográficas, trilhas para cinema, teatro, rádio e televisão. Entre outras, dirigiu a montagem brasileira do musical norte-americano My fair lady, em 1961, com Bibi Ferreira e Paulo Autran. Assinou a direção musical de vários filmes, como O Petróleo é nosso (1954), Carnaval em Marte (1954), Treze Cadeiras (1957), Rio Zona Norte (1958) de Nelson Pereira dos Santos, O grande momento (1958), O Homem do Sputnik (1959), Minervina vem aí! (1959), Quanto mais samba, melhor (1961), Os Apavorados (1962), Entre mulheres e espiões (1962), entre outros. Casou-se em 1950 com a cantora Juanita Castilho (pseudônimo de Clarisse Maria de Noronha), com quem teve duas filhas, Sandra e Carla.
  • [2] Visite o site do Instituto Jacob do Bandolim