Radamés e seu tempo 1961-1970

1905-19101911-1920 | 1921-1930 | 1931-1940 | 1941-1950 | 1951-1960 | 1961-1970 | 1971-1980 | 1981-1990 | 1991-2000 | 2001-2010 | 2011-2020 

Preloader
  • 1961

     
    • A Odeon lança o elepê Radamés na Europa, com seu Sexteto e Edu – vol. 2.
       
    • Nasce em Petrópolis (RJ) a cavaquinhista e compositora Luciana Rabello (Luciana Maria Rabello Pinheiro), a quem Radamés dedica, em 1983, a obra Variações sem tema, para cavaquinho e piano. Luciana integrou a primeira formação da Camerata Carioca [1].
       
    • Radamés compõe:
      • Brasiliana nº 9 para violoncelo e piano (redução da parte da orquestra para piano)
      • Concerto nº 2 para violino e grande orquestra – dedicado a Romeu Ghipsman (finalizado em 1962)
      • Concerto nº 3 (seresteiro) para piano e grande orquestra (finalizado em 1962)
      • Fantasia brasileira nº 5 para piano e grande orquestra
     
    • O CPC (Centro Popular de Cultura) da UNE (União Nacional dos Estudantes) é dinamizado com peças, filmes, discos e palestras.
     
    • Jânio Quadros assume a presidência da República. Após 7 meses de governo, no dia 25 de agosto, renuncia.
     
    • O vice-presidente João Goulart, após forte campanha legalista liderada por Leonel Brizola, toma posse; ainda assim, com poderes limitados, sob o sistema parlamentarista.
     
    • A Rádio Nacional, a partir da renúncia de Jânio, culminando com o golpe militar em 1964, que derrubará o presidente João Goulart, vive um período de grande instabilidade e de rápida decadência. Os músicos da orquestra são transferidos para a Rádio Ministério da Educação, que inaugura a nova Orquestra Sinfônica Nacional da Rádio MEC, voltada para a difusão de música erudita brasileira.
     
    • A RDA (República Democrática da Alemanha), a Alemanha comunista, dá início à construção do muro de Berlim.
     
    • John Kennedy é o novo presidente dos Estados Unidos.
      ___________ [1] Para Camerata Carioca, consulte o Glossário.
  • 1962

    • Morre no Rio de Janeiro (RJ) o pintor Cândido Portinari.

     

     

    Cândido Portinari. [Retrato de Radamés]. 1933. Carvão sobre papel, 30,5 x 24,4.Cândido Portinari. [Retrato de Radamés] 1933. Carvão sobre papel, 30,5 x 24,4. (Coleção Radamés Gnattali)

     

     

     

     

    • Nasce em Petrópolis (RJ), o violonista e compositor Raphael Rabello (Raphael Batista Rabello), um dos integrantes da Camerata Carioca [1], com quem Radamés grava em 1982 o Lp Tributo a Garoto pelo selo FUNARTE, com produção artística de Hermínio Bello de Carvalho.  

     

     

    Radamés e Raphael.
    Foto: Wilton Montenegro

     

     

     

    • Radamés compõe:
      • Concertino nº 2 para piano e orquestra de câmara

     

     

    • Em agosto, estreia o show Encontro, reunindo pela primeira e única vez Tom Jobim, João Gilberto e Vinicius de Moraes, com participação do grupo vocal Os Cariocas, na boate Au Bon Gourmet, Rio de Janeiro.

     

    • Em 21 de novembro acontece, no Carnegie Hall, em Nova York (EUA), o lendário show de bossa nova, com a participação dos principais astros do movimento: João Gilberto, Tom Jobim, Carlos Lyra, Sérgio Ricardo, entre outros.

     

    • O filme O Pagador de Promessas, de Anselmo Duarte, ganha a Palma de Ouro no Festival de Cannes.

     

    • A seleção brasileira conquista o bicampeonato mundial de futebol, no Chile.

     

    • Lançado o primeiro disco dos Beatles.

    __________

    • [1] Para Camerata Carioca consulte o Glossário.
  • 1963

    • Radamés deixa a Rádio Nacional e, por intermédio do amigo Chiquinho do Acordeom,  ingressa na estreante TV Excelsior, no Rio de Janeiro.

     

     

    Radamés e Chiquinho
    Photo: Wilton Montenegro

     

     

    • Estreia no Thetro Municipal do Rio de Janeiro, em 25 de setembro, o Concerto nº 2 para violino e orquestra (1962) de Radamés Gnattali, executado pelo violinista Oscar Borgerth, com a Orquestra Sinfônica Nacional da Rádio Ministério da Educação, com regência do maestro Alceo Bocchino [1].

     

    • O selo Festa, de Irineu Garcia, lança o Lp Claudio Santoro  – Sinfonia nº 6 / Radamés Gnattali – Sinfonia Popular,  com a Orquestra Sinfônica Brasileira regida por Cláudio Santoro.

     

     

    Sinfonia Popular

     

     

    • A Continental lança A grande valsa brasileira, em Lp de 12″ – com Radamés Gnattali e sua orquestra. Na verdade, trata-se do relançamento do Lp de 10″ Valsas da minha terra, de 1957, com inclusão de mais 4 faixas.

     

     

     

    • Radamés compõe:
      • Fantasia brasileira nº 6 para piano e grande orquestra (concuída em janeiro de 1964)
      • Maneirando (choro) para piano
      • Quarteto nº 3 para 2 violinos, viola e violoncelo – dedicado a Guido Pascoli
      • Sonata n° 2 para piano
      • Vaidosa nº 2 (valsa) para piano

     

     

     

    • Um plebiscito popular revela a preferência dos brasileiros pela volta do presidencialismo. João Goulart recupera os plenos poderes da Presidência e dá início às Reformas de Base.

     

    • Em 22 de novembro é assassinado, em Dallas (Texas – EUA), John Kennedy presidente dos Estados Unidos.

     

    _____________

    [1] Leia a crítica no Correio da Manhã (RJ) de 27/09/1963.  (fonte: Hemeroteca da Biblioteca Nacional)

  • 1964

    • Radamés cumpre nova turnê pelo exterior com o amigo Iberê Gomes Grosso, apresentando-se em duo de violoncelo e piano. A excursão passa por Berlim, Roma, Tel Aviv e Jerusalém.

     

    programas_

    programas_

     

     

     

    • Em 16 de março, em Recife (PE), acontece a primeira audição mundial do Concerto nº 3 (seresteiro) para piano e orquestra (1961/62), de Radamés Gnattali, com a Orquestra Sinfônica Municipal, sob a regência do maestro Vicente Fittipaldi. Ao piano, o autor.

     

    • A gravadora CBS lança o elepê  RETRATOS  Jacob e seu Bandolim com Radamés e orquestra, apresentando Retratos para bandolim solista, conjunto de choro e orquestra de cordas (1956), suíte  dedicada ao bandolinista Jacob Bittencourt, em que Radamés homenageia 4 grandes mestres da música brasileira: Pixinguinha, Ernesto Nazareth, Anacleto de Medeiros e Chiquinha Gonzaga. Regência do autor. Na face B, Radamés interpreta, ao piano, choros e valsas de sua autoria, como Canhoto, Vaidosa nº 1 e 2, Noturno, Uma Rosa para o Pixinguinha, Moto contínuo, Maneirando, Por que?.

     

     

    profissional_Jacob do Bandolim e Radamés Gnattali.

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    RETRATOS  Jacob e seu Bandolim com Radamés e orquestra (CBS – 60099)

     

     

     

     

     

    • A CBS lança o long-play Pobre menina rica, de Carlos Lyra e Vinícius de Moraes (do musical de 1963), com arranjos e regência de Radamés Gnattali [1].

     

     

     

    • Radamés compõe:
      • Concertino para bandolim e orquestra de câmara – dedicado a Jacob Bittencourt
      • Concertino para saxofone alto e orquestra de câmara
      • Concerto carioca nº 2 para piano, contrabaixo e bateria, com orquestra de câmara
      • Concerto para quarteto de cordas e orquestra de câmara- dedicado ao Quarteto da UFRJ (finalizado em 1965)
      • Maria Jesus dos Anjos (Cantata umbandista) para coro, orquestra e narrador [2] – com texto de Alberto de Castro Simoens da Silva [Bororó] (finalizada em 1965)
      • Moto contínuo nº 1 para piano
      • Uma rosa para o Pixinguinha (valsa) para piano
      • Uma rosa para o Pixinguinha (valsa) para dois violões

     

    Concertino para saxofone alto
    e orquestra de câmara

     

     

    • Morre, durante o Carnaval, o compositor Ary Barroso.

     

     

    • Em dezembro, no Rio de Janeiro, estreia o show Opinião [3], com Nara Leão, Zé Kéti e João do Vale.

     

    • Glauber Rocha, um dos principais nomes da nova geração de cineastas brasileiros lança, no Rio de Janeiro, o filme Deus e o Diabo na Terra do Sol, com músicas do compositor Sérgio Ricardo.

     

    • Na madrugada entre 31 de março e 1º de abril, um golpe de estado civil-militar, com apoio do governo dos EUA, derruba o presidente eleito João Goulart, que se exila no Uruguai. Assume a Presidência da República o marechal Humberto de Alencar Castelo Branco. No mesmo ano, as greves são proibidas e uma onda de prisões e cassações toma conta do país. A partir daí, dá-se o tiro de misericórdia na PRE-8, Rádio Nacional, com o afastamento de “67 dos seus profissionais, além de colocar sob investigação 81 outros, dos quais (…) um demitido.” [4]

     

    ___________

    • [1] Fonte: Hemeroteca da Biblioteca Nacional – Última Hora de 17/12/1964
    • [2]   Anotações da capa: “Pontos tratados livremente por Radamés, Bororó, Jerônimo Souza e Rubem Ferreira. Os pontos de Jerônimo de Souza e Rubem Ferreira  são da Tenda  Espírita Pai Jerônimo, culto fetichista afro-brasileiro”.
    • [3] O show Opinião teve direção de Augusto Boal e textos de Oduvaldo Vianna Filho (Vianinha), Armando Costa, Paulo Pontes e Ferreira Gullar. Após um curto período, Maria Bethânia substituiu Nara Leão no espetáculo.
    • [4] Saroldi, Luis Carlos. Moreira, Sônia Virgínia. Rádio NacionalO Brasil em Sintonia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2005.

     

  • 1965

    • Morre no Rio de Janeiro (RJ) Vera Bieri Gnattali, esposa de Radamés.

     

     

    • O duo de violoncelo e piano Iberê Gomes Grosso e Radamés Gnattali apresenta-se no Salão Leopoldo Miguez, da Escola Nacional de Música, executando, além da Sonata nº 2 de Villa-Lobos, as seguintes peças de Radamés: Sonata (1935), Flor da noite (1938), Modinha e Baião (1952). “Dos concertos mais importantes da temporada do IV Centenário”, escreve o escritor e crítico musical Andrade Muricy [1].

     

     

    • A Continental lança o Concerto Carioca nº 1 para piano, violão elétrico e orquestra (1950), de Radamés Gnattali, com a Orquestra Sinfônica Continental, dirigida pelo maestro Henrique Morelembaum, tendo como solistas José Menezes (violão elétrico) e Radamés (piano). “… a melhor homenagem que poderia ser prestada à Guanabara no ano do seu quarto centenário”, escreve o crítico,  jornalista e pesquisador musical Lúcio Rangel.

     

     

     

     

    Concerto Carioca n.º 1 para piano, violão elétrico e orquestra
    I – Abertura – Marcha-rancho (trecho)
    Orquestra Sinfônica Continental
    José Menezes, violão elétrico
    Radamés Gnattali, piano
    Henrique Morelembaum, regente

    Continental – PPL-12.168 (1965)

     

    • Radamés assina a direção musical dos filmes: Grande Sertão, de Geraldo e Renato Santos Pereira, baseado em romance homônimo de Guimarães Rosa ; A falecida, de Leon Hirshman, baseado em peça homônima de Nelson Rodrigues.

     

     

     

     

    • Radamés compõe:
      • Concerto para violoncelo, piano e orquestra de cordas
      • Exercícios para piano (rascunho de cinco exercícios, sendo que o segundo está incompleto)
      • Sonatina para violoncelo e dois violões
      • Sonatina para violoncelo e piano (apenas 1º e 3º movimentos completos) – do original para violoncelo e dois violões.

     

     

     

    • O Estado da Guanabara comemora o seu Quarto Centenário ao som de Cidade Maravilhosa, de André Filho, que se tornara hino oficial no ano anterior, pela Lei nº 488.

     

    • Estreia, no Teatro Jovem do Rio de Janeiro, o musical Rosa de Ouro, dirigido por Hermínio Bello de Carvalho, marcando o retorno da cantora Aracy Cortes e o lançamento da cantora Clementina de Jesus à cena carioca.

     

    • É inaugurada a TV Globo, posteriormente passando à denominação de Rede Globo de Televisão.

     

    • A UNE (União Nacional dos Estudantes)  organiza passeatas e manifestações contra a ditadura militar, em todo o Brasil.

     

    • A moeda brasileira, Cruzeiro, é rebatizada de Cruzeiro Novo.

     

    • O Ato Institucional nº 2 (AI-2) extingue todos os partidos políticos e institui o bipartidarismo: a Aliança Renovadora Nacional (ARENA), de apoio ao governo, e o  Movimento Democrático Brasileiro (MDB), a chamada “oposição consentida”.

     

    __________

     

  • 1966

    • Primeira audição mundial da Brasiliana n.º 11 para oito violoncelos e piano, de Radamés Gnattali, composta neste mesmo ano e executada pela Associação Brasileira de Violoncelistas, sob a regência de Mário Tavares, com o autor ao piano. O evento faz parte do segundo programa da série Música Moderna do Brasil, na Sala Cecília Meireles, Rio de Janeiro.

     

     

    Brasiliana n.º 11 – para oito violoncelos e piano
    I – Brinquedo (trecho) 
    Rio Cello Ensemble
    Mirian Braga, piano
    Alceo Bocchino, regente
    CEE-RS/Opus Eventos – sem nº (1998)

     

     

    • A CBS lança o elepê Quarteto Oficial da Escola Nacional de Música apresentando, entre outras peças, Quatro noturnos, para quarteto de cordas e piano (1958), de Radamés Gnattali, com o autor ao piano.

     

     

     

     

    • Radamés compõe:
      • Brasiliana nº 11 – para 8 violoncelos e piano
      • Brasiliana nº 11 – para piano e quarteto de cordas (4º movimento incompleto)
      • Concerto nº 4 para piano e orquestra (finalizado em 1967)
      • Concerto para violino, piano e orquestra de cordas – dedicado a Mariuccia Iacovino e Arnaldo Estrela
      • O operário em construção – para duas vozes femininas, narrador, piano e percussão – sobre poema de Vinicius de Moraes
      • Serestas nº 2 para flauta e orquestra de cordas –  dedicada a Altamiro Carrilho
      • Sonata para violino e piano – dedicada ao pianista e musicólogo inglês Colin Holman Howden
        (Para ouvir, clique aqui)
      • Trio para piano, contrabaixo e bateria

     

  • 1967

    • Radamés muda-se para o Jardim Botânico com a cantora, atriz e pianista Nelly Martins (nome artístico de Nelly Biato) e seu filho, Luiz Antonio Pereira dos Santos (então com 9 anos), com quem ele viverá até o final da sua vida, em 1988.

     

     

     

    • Radamés compõe:
      • Brasiliana nº 12 – concerto para dois pianos e orquestra de cordas (finalizado em 1968)
      • Concerto nº 4 para violão e orquestra de cordas  (Concerto à Brasileira) [1]– dedicado a Laurindo Almeida
      • Concerto para viola e orquestra de cordas
      • Concerto para violino e orquestra de cordas – dedicado ao violinista Giancarlo Pareschi
      • Dez estudos para violão [2]
      • Trio nº 2 para piano, violino e violoncelo (no estilo popular)  (versão do Trio, para piano, contrabaixo e bateria, de 1966)

     

     

     

    • Realiza-se, no centro de São Paulo, a (inacreditável) passeata da Frente Ampla da Música Popular Brasileira contra a guitarra elétrica na MPB.

     

    • O general Costa e Silva assume a Presidência da República. É o segundo presidente, de uma série de cinco militares e um civil, eleito por voto indireto.

     

    • É promulgada, em 24 de janeiro, uma nova Constituição do Brasil.

     

     

    __________

    • [1] O concerto foi estreado por Laurindo Almeida em Los Angeles, CA (EUA), em 06 de junho de 1971, e lançado em LP em 1980, pela gravadora Concord Concerto, com The Los Angeles Orchestra de Camera e regência de Elmer Ramsey.
    • [2] Radamés deixa mais três estudos para violão esboçados, sendo que o 11º seria dedicado a Dilermando Reis.

     

  • 1968

    • Morre em Brasília (DF) Ernani Gnattali, irmão de Radamés.

     

     

    • Realiza-se, em Porto Alegre (RS), em 12 de março, o Festival Radamés Gnattali, no Auditório Araújo Vianna, promovido pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura, com a apresentação da Sinfonia popular nº 1 (1956) e do Concertino para harmônica de boca e orquestra de câmara (1956), tendo como solista o harmonicista Edu da Gaita, com acompanhamento da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre sob a regência do autor.

     

    • Radamés é contratado pela Rede Globo de Televisão, onde permanece trabalhando até 1985, quando se afasta por questões de saúde.

     

    • A gravadora Copacabana e o Museu da Imagem e do Som lançam o elepê Pixinguinha 70, gravado ao vivo no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, em comemoração ao aniversário de 70 anos de Pixinguinha (Alfredo da Rocha Vianna Filho). Radamés participa do espetáculo como compositor, arranjador e maestro.

     

     

    profissional_

    Com a chegada de Pixinguinha, Radamés interrompe o ensaio da orquestra para abraçar o amigo aniversariante. Jacob do Bandolim observa.

     

     

     

    • A gravadora Festa reedita o elepê Heitor Villa-Lobos / Radamés Gnattali, apresentando o duo Iberê Gomes Grosso (violoncelo) e Radamés Gnattali (piano) interpretando, além da Sonata nº 2 de Villa-Lobos, três obras de Radamés: a Sonata nº 1 (1935), Flor da Noite (1938) e Modinha e Baião (1952). 

     

    • A gravadora Codil lança o elepê Radamés Gnattali e Nelly Martins – Piano Duo, com arranjos de Radamés.

     

     

    Radamés Gnattali e Nelly Martins

     

     

     

     

    • Radamés compõe:
      • Concerto nº 2 para harmônica de boca e orquestra de câmara 
      • Quarteto nº 4 para 2 violinos, viola e violoncelo (finalizado em 1969)

     

     

     

     

    • Morre, no Rio de Janeiro (RJ), o poeta Manuel Bandeira, parceiro de Radamés em várias canções de câmara.

     

     

    • Início do chamado movimento tropicalista, liderado pelos baianos Caetano Veloso, Gilberto Gil, Torquato Neto, Tom Zé, entre outros. O violoncelista e compositor Rogério Duprat engaja-se ao movimento como maestro-arranjador do grupo.

     

    • A canção Sabiá, de Antônio Carlos Jobim e Chico Buarque de Holanda, vence o III Festival Internacional da Canção, no Rio de Janeiro.

     

    • Em São Paulo, a peça Roda Viva, de Chico Buarque, dirigida por José Celso Martinez Correa, é violentamente atacada pelo grupo de extrema-direita CCC (Comando de Caça aos Comunistas). Os atores são espancados e o teatro destruído.

     

    • Após o assassinato do estudante Edson Luís pela polícia carioca, os estudantes organizam passeatas quase diárias contra a ditadura; a maior delas, a Passeata dos Cem Mil, acontece no Rio de Janeiro.

     

    • Em dezembro, o governo edita o AI-5 (Ato Institucional n.º 5) [1].

     

    • É criado o Conselho Superior de Censura, que instituiu a censura prévia atingindo, principalmente, os meios de comunicação, a arte e a cultura.

     

     

    __________

    • [1] Considerado um recrudecimento do regime ditatorial, o AI-5, de 13 de dezembro de 1968, entre outras coisas, suprimiu as garantias individuais dos cidadãos, fechou o Congresso, delegou poderes excepcionais ao presidente da República e estabeleceu o estado de sítio no Brasil.

     

  • 1969

    • Estreia mundial do concerto Carioca nº 2 para piano, bateria, contrabaixo e orquestra, de Radamés Gnattali, dentro da programação do I Festival de Música da Guanabara, realizado no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, com a participação da orquestra do teatro sob regência de Mario Tavares. Solistas: piano , o autor; bateria, Edgard Nunes Rocca (Bituca); contrabaixo, Pedro Vidal Ramos.

     

    • A Rádio Ministério da Educação e Cultura lança o elepê Orquestra Sinfônica Nacional da Rádio MEC, apresentando dois concertos para piano e orquestra de Radamés Gnattali: Concerto Romântico (1949) e Brasiliana nº 6 – concerto (1954), com a direção do maestro Alceu Bocchino. Ambas com o autor ao piano.

     

     

    elepê Orquestra Sinfônica Nacional da Rádio MEC

     

     

     

    Concerto Romântico
    I – Allegro
    (trecho)

     

     

     

    • Radamés compõe:
      • Concerto nº 3 para violino e grande orquestra – dedicado a Oscar Borgerth
      • Sinfonia popular nº 3 – dedicada à Nelly Gnattali (finalizada em janeiro de 1970)
      • Sonata para viola e piano
      • Sonata para violoncelo e violão

     

     

     

     

    • Morre, no Rio de Janeiro (RJ), o bandolinista e compositor Jacob do Bandolim (Jacob Pick Bittencourt) [1].

     

     

    • Surge, no Rio de Janeiro, O Pasquim, jornal semanal de humor e crítica política [2].

     

    • O governo baixa o Decreto-Lei 477 proibindo professores, estudantes e funcionários de realizarem qualquer manifestação pública.

     

    • O ex-deputado e militante da ALN Carlos Marighela é morto em São Paulo.

     

    • A rainha Elizabeth, da Inglaterra, visita o Brasil em viagem oficial.

     

    • Os Estados Unidos são o primeiro país a fincar bandeira na lua.

     

     

    _________

  • 1970

    • O violoncelista Gregory Bemko e o pianista Horace Martinez apresentam, em primeira audição nos Estados Unidos, a Sonata nº 1 para violoncelo e piano (1935), de Radamés Gnattali, na Assistance League Palyhouse, em Hollywood (CA-EUA).

     

     

    programas_

     

     

    programas_
    22 de abril de 1970

     

     

    • Realiza-se o concerto Uma tarde com música de câmara, no Las Vegas Convention Center (Nevada-EUA), em que é apresentada a obra Serestas: para flauta, violão e quarteto de cordas (1944), de Radamés Gnattali.

     

    • A gravadora Continental lança o elepê Orquestra Filarmônica de São Paulo, apresentando, entre outras obras, o Concerto para viola e orquestra de cordas (1967), de Radamés Gnattali, interpretado pelo violista Perez Dvorecki, sob a regência de Simon Blech.

     

     

     

    • Radamés compõe: 
      • Brasiliana n° 10 para grande orquestra – dedicada à Aída Gnattali (iniciada em 1963)
      • Brasiliana nº 11 para grande orquestra (transcrição da Brasiliana nº 11 para oito violoncelos e piano, de 1966)
      • Concerto para dois violões, oboé e orquestra de cordas – dedicado ao Duo Assad (concluído em 1974)
      • Concerto para um jovem violoncelista, para violoncelo e orquestra de cordas, com piano.

     

     

     

    • No futebol, a seleção brasileira sagra-se tricampeã mundial. O hino da Copa, a marcha Pra Frente Brasil, de Miguel Gustavo, torna-se uma espécie de hino nacional.

     

    • O Brasil vive, na economia, o chamado “Milagre Econômico Brasileiro”. [1]

    ___________________

    [1]  Ver FGV CPDOC  MILAGRE ECONÔMICO BRASILEIRO