1910

  • Morre, em Porto Alegre, RS, aos 59 anos, Maria Weingärtner Fossati (1851-1910), avó materna de Radamés. Filha de imigrantes alemães, Maria era prima do pintor, desenhista e gravurista Pedro Weingärtner[1].

 

  • Radamés inicia seus estudos de piano aos 4 anos com sua mãe, Adélia, segundo depoimento do próprio maestro concedido ao Museu da Imagem e do Som (RJ), em 1985.

 

 

Foto restaurada por Jussara Gomes Gruber, 2008. (Coleção Aída Gnattali)

Carlo Fossati e Maria Weingärtner Fossati, avós maternos de Radamés, com os filhos, em 1902. Em pé, da esquerda para a direita, Adélia (mãe de Radamés), Camillo, Cesar, Emília, Vittorio, Arthur, Pascoal e Frederica. Sentados, Paulina, Maria (mãe), Nina (Ítala), Carlito (Carlo, filho), Carlo (pai) e Virgílio. Todos estudaram música. As mulheres, piano; os homens, piano e violino ou violoncelo. Vittorio, além de piano, tocava flauta muito bem.

 

 

  • O compositor Ernesto Nazareth (1863-1934) lança o tango Odeon.

 

  • Acontece, em 23 de novembro, a Revolta da Chibata [2], no Rio de Janeiro.

____________

  • [1] Pedro Weingärtner (Porto Alegre RS 1853 – idem 1929). Pintor, gravador, litógrafo, desenhista e professor.  Leia mais
  • [2] Revolta de marinheiros, no Rio de Janeiro, liderada por João Cândido Felisberto (1880-1969), o “Almirante negro”. Amotinados em dois navios de guerra, marinheiros rebelam-se contra os castigos que lhes são impingidos e ameaçam bombardear a Guanabara. Leia mais.

 

 

1908

  • Nasce, no dia 13 de fevereiro, em Porto Alegre (RS), Ernani [1], irmão de Radamés.

 

 

Radamés e o seu irmão, Ernani

 

Radamés e Ernani.

 

 

  • Fundada, em Porto Alegre (RS), a Escola de Belas Artes, onde Radamés estuda e conclui o seu curso de piano, em 1924.

 

 

  • Nasce, em Porto Alegre (RS), o violinista e compositor Luís Cosme, que irá integrar, em meados da década de 1920, na capital gaúcha, o Quarteto Henrique Oswald, tendo o amigo Radamés como violista.

 

  • Nasce, no Rio de Janeiro (RJ), o cantor e radialista Almirante (Henrique Foréis Domingues), “a maior patente do rádio”, que forma com Haroldo Barbosa, José Mauro, Paulo Tapajós e Radamés, o primeiro time de produtores musicais da Rádio Nacional, nas décadas de 1940/50.

 

  • Nasce, no Rio de Janeiro (RJ), o percussionista Luciano Perrone[2], primeiro baterista brasileiro a sistematizar e transpor o ritmo da bateria de escola de samba para a bateria. Radamés dedica-lhe, entre outras obras, a Brasiliana Nº2 (Samba em três andamentos).

 

 

  • O cantor, compositor e poeta popular Catulo da Paixão Cearense faz uma polêmica audição de música popular, no Instituto Nacional de Música, no Rio de Janeiro, com apoio do maestro Alberto Nepomuceno, que, por isso, é severamente criticado pela ala conservadora da classe musical.

 

  • É inaugurada, em San Diego (Califórnia/EUA), a primeira emissora de rádio dos Estados Unidos.

 

  • Criada a COB, Confederação Operária Brasileira, de linha anarquista[3], como resultado do 1º Congresso Operário, de 1906.

 

___________

  • [1] Ernani Gnattali (1908–1968) estudou piano com a mãe, desde muito cedo. Apaixonado pelo violino, dedicou-se ao estudo do instrumento com sua prima, Olga Fossati. Embora tocasse bem, segundo opinião dos irmãos músicos, Ernani não se profissionalizou como instrumentista. Tendo trabalhado 20 anos na copistaria da Rádio Nacional, em 1960 optou por transferir-se para a administração pública federal.
  • [2] Luciano Perrone (Rio de Janeiro, 1908-2001) e Radamés Gnattali se conheceram em 1929, numa estação de águas, em Lambari, MG. A técnica de Perrone, aliada à compreensão e o domínio dos ritmos brasileiros eram a característica marcante do percussionista, chegando a influenciar e inspirar a maneira de orquestrar de Radamés. A colaboração mútua foi a tônica dessa parceria por toda a vida, na orquestra da Rádio Nacional, na gravadora Continental, no Quinteto e Sexteto Radamés Gnattali e em todos os grandes momentos da vida musical de ambos.      
  • [3] Radamés dizia ter sido criado segundo os ideais e conceitos do anarquismo, que lhe foram transmitidos pelo pai e pelo avô, mas também por amigos da família, como o sapateiro Caetano dal Fiume, amigo da família.

 

 

1905

  • Em 27 de abril realiza-se, em Porto Alegre, RS, o casamento de Alexandre Gnattali (1876-1942) e Adélia Fossati (1880-1954). [1]

 

Casamento dos pais de Radamés Gnattali.

 

  • Nasce, no Rio de Janeiro, a cantora lírica Bidu Sayão[2]  (Balduina de Moreira Sayão), a quem Radamés acompanha em tournée pelo sul do Brasil, como pianista, na década de 1930.

 

  • Lançada a primeira revista infantil brasileira, O Tico-Tico.

 

revista tico-tico
‘O Tico-Tico’

 

  • Acontece, no Rio de Janeiro, o primeiro clássico brasileiro (“clássico vovô”) entre os dois times cariocas mais antigos: Fluminense e Botafogo (time de Radamés), com vitória do tricolor, por 6 x 0.

 

 

_______________

  • [1] Ao chegar ao Brasil, vindo da Itália, Alessandro passa a adotar o nome Alexandre. Não se tem notícia se ele se naturalizou brasileiro.
  • [2] “Boa mesmo era a Bidu, não precisava ensaiar muito, acertava tudo de primeira”, dizia Radamés.

1907

  •  Nasce, no Rio de Janeiro (RJ), o compositor e produtor Carlos Alberto Ferreira Braga, o popular Braguinha, também conhecido como João de Barro[1].

 

  • Nos Estados Unidos ocorrem as primeiras experiências de transmissão de um programa radiofônico.

_________

[1] Braguinha (ou João de Barro), diretor artístico da gravadora Continental lança, na década de 1940, uma série de histórias infantis da literatura universal, com canções de sua autoria e trilha sonora e orquestrações de Radamés. Imunes ao tempo, as historinhas ingressam no século XXI, remasterizadas e relançadas em CD pela gravadora Warner, em 2001.

1906

  • Nasce Radamés Gnattali, dia 27 de janeiro, em Porto Alegre (RS). No mesmo dia e mês em que se comemoravam os 150 anos de nascimento de Mozart.

 

“Vê essa chupeta? Estava sempre novinha. Ele nunca chupou chupeta. Mamãe insistia pra ele usar mas não havia meio”, contava Aída Gnattali, irmã do maestro.

 

 

  • Nasce, em Queluz (SP), o maestro e arranjador Lyrio Panicali que, ao lado de Leo Perachhi e Radamés, formará a linha de frente de maestros-arranjadores da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, nas décadas de 1940/50.

 

 

  • Entre os dias 15 e 20 de abril realiza-se, no Rio de Janeiro, o 1º Congresso Operário Brasileiro, reunindo representantes sindicais de todo o país.

 

  • Em Paris, Santos Dumont realiza o primeiro voo público com o seu 14 Bis, um veículo mais pesado que o ar, movido a motor a gasolina.

_________